quarta-feira, 23 de março de 2011

Codex Sinaiticus, cópia do ultimo manuscrito mais antigo da bíblia!

A Bíblia Sagrada é a base da religião cristã e é tida como uma espécie de manual de instruções para a fé dos que seguem os ensinamentos de Jesus Cristo. Ela figura como o livro mais vendido do mundo e tem milhares de edições diferentes, com adaptações na tradução e atualizações na linguagem. Mas todas estas diferentes Bíblias, além de terem em comum o seu conteúdo, tem uma origem só. O Codex Sinaiticus é o livro mais antigo que conseguiu resistir aos efeitos das eras que se passaram. Ele foi escrito no Século IV e tem a cópia mais completa do Novo Testamento, assim como o Antigo.



O Codex Sinaiticus é um projeto desenvolvido por quatro organizações: a Biblioteca Britânica, a Biblioteca Nacional Russa, o Monastério Santa Catarina (localizado no Monte Sinai, no ponto exato onde Deus apareceu para Moisés) e a Biblioteca da Universidade de Leipzig, na Alemanha. Sua existência é importantíssima para a história da Bíblia Sagrada.

O nome “Codex Sinaiticus” significa literalmente “O Livro do Sinai” (ou do Monte Sinai). Os estudos dizem que ele foi escrito na metade do Século IV. Pôde-se deduzir esta data aproximada através da caligrafia utilizada, através de algo chamado “Análise Paleográfica” (uma espécie de arqueologia da caligrafia). Outro livro praticamente completo que também data da mesma época é o Codex Vaticanus, que está guardado na Biblioteca do Vaticano, em Roma. 


Os demais documentos que são mais antigos que o Codex Sinaiticus contêm somente fragmentos de textos bíblicos e, por isso, não podem ser considerados “livros”.
Compilado em meados do século IV, o Codex Sinaiticus passou a maior parte dos últimos 17 séculos, preservado no histórico Mosteiro de Santa Catarina no Monte Sinai (foto abaixo). O clima seco e os cuidados continuados do Mosteiro de religiosas têm ajudado a preservar inúmeras obras de arte e literatura ao longo dos séculos, e entre estes tesouros é a mais antiga conhecida da Bíblia cristã completa, o Codex Sinaiticus. Copiados em grego por três ou quatro escribas, o Codex Sinaiticus foi um dos primeiros códices cristãos a ser produzido em pergaminho de pele de animais.





Descoberta


O Codex Sinaiticus foi descoberto por Constantin von Tischendorf, em sua terceira visita ao Mosteiro Ortodoxo de Santa Catarina, no sopé do Monte Sinai (Egipto), em 1859. Nas duas primeiras viagens, ele conseguiu partes do Antigo Testamento, encontrados num cesto que continha pedaços de vários manuscritos. Tischendorf teria ouvido de um bibliotecário que aqueles manuscritos eram lixo, e que seriam queimados no forno do mosteiro. O imperador da Rússia Alexandre II o enviou para procurar os demais manuscritos, os quais ele estava convencido de que estariam no próprio mosteiro.

A história de como Tischendorf localizou o manuscrito, que continha a maioria do Antigo Testamento e todo o Novo Testamento, tem todo o drama de um romance. Tischendorf chegou no mosteiro em 31 de janeiro de 1859; mas suas buscas pareciam infrutíferas. Em 4 de fevereiro, ele tinha resolvido retornar para casa. Eis o seu próprio relato sobre sua grande descoberta:


Na tarde deste dia eu estava caminhando com o comissário de bordo do convento na vizinhança, e quando retornamos, em direção ao ocaso, ele implorou-me para que tomasse um refresco com ele nos seus aposentos. Mal entramos no lugar, quando, resumindo nosso assunto anterior de conversa, ele disse: "E eu, demais, li um Septuaginta" -- isto é, uma cópia da tradução grega do Antigo Testamento feito pelos Setenta. Depois de dizer isto, ele baixou-se e, num canto do seu quarto pegou um grande volume, embrulhado num pano vermelho, e o colocou diante de mim. Quando desenrolei o volume, para minha grande surpresa, descobri não só cópia dos mesmos fragmentos que eu havia achado quinze anos antes naquele cesto de lixo, como também outras partes do Antigo Testamento, o Novo Testamento completo, e além disto, a Epístola de Barnabé e uma parte do Pastor de Hermas.


No Mosteiro Ortodoxo de Santa Catarina, depois que algumas negociações, ele obteve a posse deste fragmento precioso e o enviou ao Imperador Alexandre II, que logo percebeu a sua importância. O czar da Rússia enviou 9000 rublos ao mosteiro como compensação pelo manuscrito.

Embora esta história seja considerada verdadeira pela maioria dos estudiosos, existem algumas controvérsias que envolvem a transferência deste manuscrito para a Rússia. Algumas versões desta história dão conta que este manuscrito teria sido roubado do mosteiro. Num espírito mais neutro, Bruce Metzger, um acadêmico de Novo Testamento escreve: "Certos aspectos das negociações que levaram à transferência do codex para a posse do Czar estão abertos a interpretações diversas, mas a história reflete a franqueza de Tischendorf e a boa fé dos monges do mosteiro de Santa Catarina".



Um dos livros mais antigos da bíblia, guardado na biblioteca britânica



Códex Sinaiticus

O Codex Sinaiticus, também conhecido como Manuscrito 'Aleph' (primeiro algarismo do alfabeto hebraico), é um dos mais importantes manuscritos gregos já descobertos, pois além de ser um dos mais antigos (século IV), e o único codex que contém o Novo Testamento inteiro. Atualmente acha-se no Museu Britânico (Additional 43725). Juntamente com o Codex Vaticanus, é um dos mais importantes manuscritos gregos para o Cristianismo Textual, além do texto da Septuaginta.


É escrito em quatro colunas por página, 48 linhas por página. As letras não contem acentos e respirações. Contém as Seções Amonianas, e os Cânones Eusebianos.
Durante muitas décadas, foi conservado na Biblioteca Nacional da Rússia. No dia de natal de 1933, a então União Soviética vendeu o Codex à Biblioteca Britânica pela incrível soma de £100,000 (libras esterlinas).

Em maio de 1975, durante um trabalho de restauração, os monges do mosteiro de Santa Catarina descobriram um cômodo em baixo da capela de São Jorge e, neste local, uma grande quantidade de fragmentos de pergaminho. Entre estes fragmentos, foram achadas doze cópias perdidas do Antigo Testamento do Codex Sinaiticus.

Através de um esforço cooperativo entre as quatro instituições que detém partes de folhas do manuscrito de hoje, os pesquisadores criaram o projeto Codex Sinaiticus, digitalizando o conteúdo do livro e torná-lo acessível através de um site de alta qualidade. O site oferece uma gama completa de público a oportunidade de ver e estudar este livro impressionante e histórico. As folhas são visíveis sob uma luz padrão ou uma luz raking quetraz os detalhes da página. A transcrição que acompanha a imagem da tela permite ao espectador entender difícil de ler palavras. All-in-tudo, é uma visão fascinante da ciência da bibliologia e um raro olhar para um dos volumes mais antigos da história.


O Codex Sinaiticus está disponivél na internet também:





Funcionamento do site


Após clicar no notão para acessar o serviço, uma nova aba ou janela do seu navegador será aberta já com o livro de gênesis sendo exibido na imagem. Você poderá navegar pelas páginas utilizando as diversas funções do sistema de visualização. O texto está em Grego, mas existem traduções para o Inglês, Alemão e Russo. Se quiser, você pode escolher o nome do livro (Gênesis, Êxodo, etc.), o capítulo e o versículo, clicando nas caixas que estão no campo “choose a passage”.


O sistema é muito parecido com o Google Maps, ou seja, você pode movimentar as páginas simplesmente arrastando-as na tela. É possível aumentar o zoom, para que você consiga ver mais de perto o texto. Do lado direito, há uma transcrição, já que nem todas as palavras estão perfeitamente legíveis. Abaixo da transcrição você poderá ver a tradução para a língua escolhida.




O ministro da igreja de Deus - Membros Internacional, o irmão Eli Soreano, foi na biblioteca britânica analisar este ultimo manuscrito, comprou cópias para seus respectivos estudos. Atualmente o irmão Eli Soreano, possui mais de 90 edições de biblias em todas as traduções, assim compara as traduções com o Codex Sinaiticus.








Veja o que ele descobriu:


http://ocaminhoantigo.tv/perguntas-respostas/traducoes-da-biblia/

A paz do Senhor a todos!


10 comentários:

  1. rafael marcos garcia1 de dezembro de 2011 16:36

    DEUS É FIEL, TUDO SE CUMPRE, E SÓ CRER EM JESUS AMIGO. NÃO EXISTE VIDA FORA DA TERRA SABIA. A BIBLIA É REAL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, nem a ciência acredita que não exista vida fora da Terra. Em bilhões e bilhões de galáxias, cada uma com milhões de estrelas e planetas, ter vida somente aqui seria um absurdo Divino. Deus teria feito tudo isto, com astros que nem podemos ver a olho nú para justificar um livro surgido 4 bilhões de anos após a criação da Terra????? Deus não pensa como um humano. Não faria um desperdício desses.

      Excluir
  2. Escolhe a vida, estude a Bìblia, e obedece o que ela lhe orientar,
    nao seja sàbio a teu pròprio olho.

    ResponderExcluir
  3. Escolhe a vida,estude a biblia e obedeça o que ela lhe orientar,
    nao seja sabio a teus proprios olhos.

    ResponderExcluir
  4. O link ou esta quebrado ou o blogueiro se assustou com as inúmeras diferenças entre o livro atual chamado bíblia e o codex,inúmeros versos a mais,capítulos a mais e livros faltando,eu tenho certeza que a Palavra do Pai é inerravel,porém a bíblia atual é uma fraude.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão vc falo à verdade " fala isso para um religioso vc vai ser chamado eu acho que de Demônio "

      Excluir
  5. Sabe o que é interessante? O codex sinaicatius possui todos os livros rejeitados durante a Reforma Protestante.

    ResponderExcluir
  6. paz de Deus tem realmente pocibilidade da biblia ser aduterada

    ResponderExcluir